quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

A que horas despertas?

A que horas te apercebes que a casa está vazia,
que a vida está desamparada e a alma reclama
qual animal abandonado.
A tua voz não se faz ouvir
As paredes nada respondem
Recuo no tempo e nas memórias,
essas, as alegres, estão tão distantes.
A casa está agora vazia
Retorno e retomo o presente,
o que nos une desprende-se agora
e ecoa pela casa.
Sinto que estou de partida,
a dimensão que me move pede que avance,
Mas a casa continua vazia.


HHoje 2016

4 comentários:

  1. a casa é o ancoradouro de todos esses veleiros que andam ao sabor da maré e do vento, aproveitando a feição :)

    ResponderEliminar
  2. A casa estará cheia de TU sempre - porque as guerreiras enchem espaços, os delas e os de quem delas gostam

    Abreijinho daqui até aí :)

    ResponderEliminar
  3. A tua força é a tua casa SD. Avança sempre. As paredes da casa hão de aguentar :)
    Um beijo

    ResponderEliminar